sexta-feira, 23 de setembro de 2016

COMO SER UMA MULHER SEGURA


Sempre que vemos fotos de mulheres lindas em atitudes sensuais ou vemos filmes com mulheres fortes e cheias de atitude pensamos:
-          Ah como eu queria ser assim, ter essa confiança. Mas eu não tenho o corpo dela, o dinheiro dela... etc.
Nem paramos para pensar se aquela impressão de mulher segura é realmente verdadeira. Talvez aquela mulher tenha as mesmas inseguranças que nós. Talvez se olhe no espelho e queira ter pernas diferentes, talvez precise ter a todo tempo alguém dizendo a ela que é bonita, para que ela mesma acredite um pouco nisso.

Segurança é uma mudança de atitude, leva tempo. Não é fácil transformar as nossas inseguranças em confiança, mas te asseguro: É POSSÍVEL.

(Julia Roberts no filme Erin Brockovich – relata como a confiança de uma mulher pode mudar não só a sua vida, mas a de uma comunidade inteira)


Ser uma mulher segura requer atitude, perseverança. É como começar uma dieta, é preciso ter foco e  estar preparada para que as mudanças comecem a acontecer. Você precisa se olhar no espelho e dizer a si mesma, acreditando realmente no que diz:
- Nunca mais vou deixar ninguém me diminuir, eu sou bonita, eu posso.


Não julgue. Já parou para pensar no quanto olhamos para outras mulheres e dizemos coisas do tipo:
- Olha só, eu pelo menos me enxergo. Nunca usaria uma roupa dessas com esse corpo.
Se queremos um mundo onde as pessoas aceitem umas às outras a mudança deve começar por nós mesmas. Porque não olhar para essa mesma mulher e pensar:
- Nossa que legal, ela não se limita pelo que os outros dizem, usa o que ela quer.


Exercite não se importar com a opinião alheia. Somos muito sensíveis as opiniões dos outros, isso é natural, o convívio social molda muito da nossa personalidade e quem nos tornamos. Mas opiniões machucam, nos julgam e nos diminuem. E o pior, acabamos absorvendo-as como verdades absolutas.
Não é simples não se importar com o que os outros dizem, é um exercício diário. Você precisa policiar suas atitudes. Quando estiver no espelho escolhendo a roupa para ir a um casamento e vier aquele pensamento assim:
- Vou usar preto porque vai ter muitas mulheres lindas lá e não quero ser “a gorda de vestido amarelo”. – Isso apesar de você saber que adorou se ver de amarelo.
Espante logo esse pensamento e exercite não se importar com a opinião alheia. As mulheres vão te achar linda e cheia de atitude por usar algo que realmente goste ao invés do uniforme padrão que todo mundo espera. E às que não acharem bonito, diga apenas:
-          Sinto muito, eu adorei.
Lembre-se que tem pessoas más no mundo, que precisam diminuir você para se sentirem melhor consigo mesmas. Leve em consideração o que VOCÊ acha, a opinião dos outros é dos outros.

(Tess Holliday – imagem da internet)
Se olhe no espelho e procure algo que você goste. Gostar de si mesma também é um exercício, se você só vê o corpo de outras mulheres e nunca vê o seu, fica querendo ser o que as outras são. Pare e olhe para você, não vai ver muitas coisas que gosta logo que começar a se olhar. Mas olhe com atenção. Procure. De repente você vai ver:
-       Olha, eu tenho uma pele bem bonita, viçosa.
-       Gosto como minha cintura fica marcada com essa roupa, valoriza meu busto também.
-       Que importa que essa calça é tamanho 56, eu adorei como meu bumbum ficou.

Fonte: Imagem da Internet

A pessoa mais importante do mundo é VOCÊ mesma. Quando numa conversa algo lhe desagradar, pense, raciocine antes de absorver qualquer besteira que lhe falarem. Essa pessoa não é melhor que você, não é mais importante que você e isso não dá a ela o direito te machucar. Talvez ela faça isso para amenizar os defeitos dela própria.
Mesmo que seja um profissional muito respeitado, que diz que você precisa emagrecer por causa da sua saúde, precisa levar em consideração o que você sente ao ouvir essas palavras para que mereça o seu respeito.

Com o tempo você começa a perceber quem merece seu respeito e quem está procurando apenas te diminuir. Vai ficar craque em sair por aí esbanjando confiança. E quando isso acontecer não esqueça de contar para a gente!!!

Beijinhos da Adri e até a próxima sexta!






Adriana Silva

Catarinense, 33 anos, casada, estudante de medicina com a alma inquieta de criatividade encontrou na moda uma maneira de expressão. Proprietária, juntamente com o marido, da MAIS MARIA Plus Size, em Curitiba, busca trazer sempre informação de moda como instrumento de empoderamento feminino e conquista da autoestima.


Sua coluna semanal no CWB Plus Size abordará moda, autoestima e saúde feminina

Deixe para ela suas dúvidas e comentários na nossa caixa de mensagens ou através do e-mail: 


cwbplussize@gmail.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação é muito importante, pois é você também quem faz o blog! Então fique à vontade para compartilhar sua opinião!

Siga o CWB Plus Size!

Follow Me on Pinterest